segunda-feira, 12 de setembro de 2022

Atualização do patrimônio de AGO/2022

“O que é o homem? Se não uma miserável pilha de mentiras!” - Drácula - Symphony of the Night

Patrimônio = R$ 1’280’838,33
Aporte = R$ -2616,52 (-0,20% patrimônio)

Rentabilidade = 3,22%
Inflação = -0,31%
CDI = 1,17%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 33,10%
Inflação acumulada = 36,65%
CDI livre de IR acumulado = 23,50%

Post do mês atrasado por conta de problemas no meu computador, por causa disso também o aporte negativo, aproveitei que o momento não está tão ruim para comprar hardware de informática (não está melhor do que antes da pandemia, mas não sei se os preços vão voltar para aquele patamar) e comprei um computador bem bom, que deve ter uma longevidade boa.

Em 2016 tinha feito um upgrade no computador antigo e meu gabinete anterior era de 2008. Impressionante como o projeto de fluxo de ar melhorou, outra coisa que melhorou absurdamente foi o armazenamento, já existiam SSD sata que eram melhores e menores que HD, mas agora o SSD é NVME e tem o tamanho menor do que um pente de memória RAM, com a velocidade mais de 10x maior do que o SSD sata.

Enfim, gastei um bom dinheiro nisso, mas a vida não é só economizar. Na verdade ter economizado permitiu trocar o computador pagando no PIX com um bom desconto e sem stress e endividamento.

Não sei se alguém gosta dessa área de hardware, vou deixar a configuração aqui:
I3 12100F
RTX 3060 TI 8GB
32GB DDR4 3600MHz
SSD 2TB 3500MB/s

O mais difícil foi comprar peças que não brilhassem igual um pinheirinho de natal huehue.

Quanto ao patrimônio os números falam por si sós. Dois meses de subida, estão deixando a gente sonhar. Esse mês ativos no exterior caindo e no Brasil subindo, quem diria. Hora de aproveitar e mandar mais dinheiro para fora.






Lutemos a boa luta confrades.


quarta-feira, 3 de agosto de 2022

Atualização do patrimônio de JUL/2022

Votos no casamento de hoje:
“Na riqueza e na riqueza, na saúde e na saúde, na alegria e na alegria, até que a morte lhe dê a herança (ou o divórcio, a pensão).”

Patrimônio = R$ 1’243’448,09
Aporte = R$ 8’929,22 (0,72% patrimônio)
Rentabilidade = 1,77%
Inflação = 0,39%
CDI = 1,03%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 28,94%
Inflação acumulada = 36,96%
CDI livre de IR acumulado = 22,50%

Finalmente uma rentabilidade positiva depois de uma série de rentabilidades negativas.

Levei 12 anos e 3 meses para atingir o primeiro milhão, pesquisando pela finansfera é esperado que o segundo milhão leve a metade do tempo, assim devo chegar a ele no longínquo 2027. Acumular patrimônio é um jogo de espera mesmo. Como disse Warren Buffet: “Certas coisas levam tempo, você não consegue ter um filho em um mês engravidando 9 mulheres.”

2027 significaria mais 5 anos trabalhando, não gostaria de trabalhar por mais 5 anos. Incluindo meu plano de aposentadoria privado, que não está computado no meu patrimônio esse tempo cairia para 2 anos e meio, bem mais palatável. O ultimo plano de demissão voluntária que teve onde eu trabalho foi em 2016, baseando-se nos valores pagos, caso tivesse um PDV hoje eu pegaria e seria feliz me aposentando agora. Caso o Bolsonaro se reeleja é bastante provável que haja o PDV, caso seja o Lula, o PDV fica bem incerto.





Lutemos a boa luta confrades.

sábado, 2 de julho de 2022

Liberais de Taubaté (ou como elegemos um imbecil para não virar uma Venezuela e viramos uma Venezuela) e atualização do patrimônio de JUN/2022

“Todo mundo têm um plano, até tomar o primeiro soco na cara” – Mike Tyson

Guedes pedindo para que supermercados “lucrem menos” seguindo a escola Argentina de economia já era uma mau sinal. Qualquer um minimamente educado em economia sabe exatamente o que causa inflação (aumento da base monetária). Os políticos apostam é que os otários que votam neles não saibam.

Então vemos o truque de mágica mais manjado de todos os tempos, políticos fingem que não sabem de onde vem a inflação e começam a culpar os empresários pela "ganancia" de aumentar os preços.

Bolsonaro entrou para tirar o PT, o problema é que agora que bateu o desespero para se reeleger ele copia o PT em muitas coisas. E nem é o PT bom, do começo do governo Lula, que fez as coisas com cuidado, temendo perder os avanços conquistados pelo FHC. Ele copia o PT ruim, da Dilma, do populismo infinito, das pedaladas.

Com a junção de governo e oposição para aprovar as pressas a PEC Kamikaze vemos o principal motivo do Brasil nunca ir pra frente.
Quando alguém tentar fazer alguma coisa que melhoraria o Brasil a longo prazo, mas é impopular (reforma política, reforma tributária), há uma resistência descomunal de diversos setores e da oposição.
Quando alguém quer fazer merda (criar mais auxílios, mais subsídios, ou seja empregar o populismo mais rasteiro), governo e oposição se abraçam e aprovam por unanimidade.

Essa PEC Kamikaze é compra de votos descarada, digna de uma republiqueta de bananas latino americana. Vejamos os pontos:

- Aumento do bolsa família de R$400 para R$600 (aumento de 50% para quem não trabalha, enquanto você otário aposto que está com dificuldade de negociar a reposição da inflação com o patrão).

- Auxílio de R$1000 para caminhoneiros e de R$200 para taxistas (trabalhe mais otário, precisamos do seu esforço para dar dinheiro de graça para alguns privilegiados, enquanto você leva no cu com uma tabela de IR desatualizada).

- Aprovar estado de emergência para blindar o governo de estar fazendo coisas totalmente ilegais e imorais em ano de eleição.

Resultado disso: dólar a R$5,35. Lembra quando a SELIC estava em 2% e disseram que o dólar estava alto por isso? Parabéns, agora temos juros altos e dólar alto.
Não dá para seguir a escola econômica Argentina sem ter os mesmos problemas da Argentina.

Gosto do Brasil em vários aspectos, mas o Brasil é melhor aproveitado se você ignorar essas diversas canalhices e deixar a vida te levar ao estilo Zeca Pagodinho.




Patrimônio de JUN/2022

Patrimônio = R$ 1’212’850,19
Aporte = R$ 6’218,63 (0,51% patrimônio)
Rentabilidade = -1,64%
Inflação = 0,49%
CDI = 1,02%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 26,70%
Inflação acumulada = 36,57%
CDI livre de IR acumulado = 21,62%

Patrimônio mais uma vez mergulhando.
Dizem ser o pior semestre dos investimentos dos últimos 50 anos, aguenta coração!
Esse mês pela primeira vez em 2 anos tivemos juros positivos, isto é, a SELIC mensal foi maior que a inflação mensal.





Lutemos a boa luta confrades.

domingo, 5 de junho de 2022

Atualização do patrimônio de MAI/2022

“Então, você acha que o dinheiro é a origem de todos os males? Alguma vez alguma vez se perguntou qual é a origem do dinheiro? O dinheiro é apenas um instrumento de troca que não pode existir a menos que existam bens e pessoas capazes de produzi-los. É a forma material do princípio segundo o qual aqueles que desejam lidar com outros devem fazê-lo através de transações, entregando valor por valor. Não é instrumento dos mendigos, que exigem chorando o produto do trabalho alheio, nem de saqueadores que o tiram pela força.” - Francisco D ' Anconia - A Revolta de Atlas





Depois de anos sem ir ao cinema fui assistir Top Gun: Maverick.
Que filme senhores! Um dos raros exemplos em que a sequencia supera o original. Recomendadíssimo.


Patrimônio de MAI/2022

Patrimônio = R$ 1’226’885,23
Aporte = R$ 29’967,70 (2,44% patrimônio)
Rentabilidade = -1,45%
Inflação = 1,07%
CDI = 1,03%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 28,81%
Inflação acumulada = 36,08%
CDI livre de IR acumulado = 20,76%

Mais um mês apanhando do mercado. Impressionante como eu tomei bucha em tudo que investi nos últimos anos:
Entrei em FII, despencou.
Entrei em investimentos no exterior, despencou tanto o dolar quanto as ações fora.
Entrei em crypto, despencou.
O importante é que eu mantenho a resiliência e continuo investindo nesses ativos agora que eles caíram. Afinal se eu achava eles interessantes quando estavam caros, por que não acha-los mais interessantes agora que estão baratos?

Em renda fixa estou enchendo o bucho de títulos atrelados ao IPCA, na renda variável tenho enchido o bucho de bitcoin e devo voltar a mandar dinheiro para fora por conta da queda.

Minha carteira de investimentos está estagnada há 17 meses, para piorar, isso ocorre em um período de inflação alta. Apenas a força do aporte está assegurando um leve aumento.
Por falar em aporte o desse mês foi espetacular por conta da empresa ter pago a PLR referente ao lucro do ano passado, e o lucro desse ano está maior ainda, indicando uma PLR mais gorda ano que vem.

Meti 50% do meu FGTS na Eletrobrás, sem ter lido nada sobre a empresa, me julguem.
Meu saldo não está tão grande porque comprei um imóvel há alguns anos, tenho 40k de saldo então coloquei 20k na Eletrobrás.

Foi pelos anos 2000 que houve a oportunidade de colocar dinheiro do FGTS na Petrobras.
Quem colocou 20k, hoje esses 20k viraram 480k.
20k corrigidos pelo IGPM seriam 129k hoje.
20k corrigidos pelos 3% ao ano do FGTS virariam 38k em 22 anos.
Esse é o nível do roubo do dinheiro do trabalhador.




Lutemos a boa luta confrades.

domingo, 1 de maio de 2022

O que o dinheiro compra de mais importante para você? E atualização do patrimônio de ABR/2022

“Não são nossas habilidades que mostram quem realmente somos, são as nossas escolhas.” - Alvo Percival Wulfrico Brian Dumbledore.

Revendo esse excelente texto do Pinguim sobre como as pessoas se relacionam com dinheiro:
https://pinguiminvestidor.com/2020/11/08/os-12-tipos-de-atitude-em-relacao-ao-dinheiro-onde-voce-se-encaixa/

Eu definitivamente me encaixo no tipo 1 – Comprador de Liberdade (desconfio que boa parte de quem persegue a independência financeira se encaixa aqui).

Então voltamos ao titulo do post: O que o dinheiro compra de mais importante para você?
Para mim é tranquilidade e liberdade.

Liberdade:
A liberdade nunca é irrestrita, eu poderia hoje comprar uma Ferrari (usadinha, é claro) e depois disso perder grande parte da minha tranquilidade tendo que viver de salário em salário.
Casos como o do Monark e do Mamãe falei mostram pessoas que acreditavam ter mais liberdade do que tinham na realidade.
Assim a liberdade para mim é ter o poder de autodeterminação do uso do tempo.

Tranquilidade:
Minha vida hoje está bem tranquila. Eu defino ela como sendo uma vida monástica com falso voto de pobreza.

Eu vivo uma vida simples, mas é uma falsa pobreza, pois eu posso a qualquer momento que eu quiser deixar momentaneamente essa pobreza (coisa que quem é pobre de verdade não pode fazer).

Dando exemplos mais práticos, um dia desses meu notebook deu problema, eu simplesmente comprei outro a vista e sem isso afetar em nada minha tranquilidade. Fico imaginando como seria se eu vivesse no limite (como é comum as pessoas fazerem), a quebra desse notebook seria um evento catastrófico, que levaria a dividas que ficariam tumultuando por meses minha vida. Mais do que apenas dinheiro eu teria que gastar um tempo precioso do meu foco, meses de replanejamento financeiro, enquanto eu gastei apenas 2 horas escolhendo um novo notebook e pronto.

Parece um paradoxo.
Eu vivo uma vida simples e abundante, em oposição a uma vida luxuosa e escassa.

Possuir as coisas e não deixar que as coisas nos possuam é o segredo.
É perceber que embora podendo comprar a Ferrari eu sou mais feliz não comprando.
Coisas materiais, apesar de importantes, satisfazem por um tempo muito curto. Isso é biológico, estamos programados para a insatisfação. Ou como bem definiu Schopenhauer, presos entre a dor de não ter e o tédio de alcançar.

Fiquem com essa boa música vinda da longínqua década de 70:



Patrimônio de ABR/2022

Patrimônio = R$ 1’215’030,44
Aporte = R$ 3’984,12 (0,33% patrimônio)
Rentabilidade = -1,16%
Inflação = 1,55%
CDI = 0,83%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 30,71%
Inflação acumulada = 35,01%
CDI livre de IR acumulado = 19,88%

Mais um mês apanhando forte nos investimentos, e com mais carnificina à frente, será que o FED vai subir os juros com ímpeto? Será que vai desmontar o castelo de cartas das ações e imóveis?

Por que manter o preço dos imóveis e ações é importante? Diferente do Brasil onde poucas pessoas investem em ações, nos EUA a grande maioria investe, principalmente por meio de fundos de aposentadoria. Se o preço das ações despenca esses fundos vão pagar como a aposentadoria dos velhinhos? Outra coisa bastante comum lá e não comum aqui é a hipoteca de imóveis: contando que os imóveis sempre valorizam, as pessoas pegam empréstimos dando a casa como garantia, se o preço da casa despencar, por que continuar pagando o empréstimo? (igual 2008). Em 2018 tentaram subir os juros e deu ruim, o mercado começou a soluçar por falta de liquidez (falta de liquidez leva a quebras e falências) e o FED teve que voltar atrás. Como que você controla a inflação sem poder aumentar os juros? Aguardemos cenas dos próximos capítulos, vamos ver onde esse experimento de monetário irá nos levar.




Lutemos a boa luta confrades.

sábado, 2 de abril de 2022

Faça o Brasil grande novamente. E atualização do patrimônio de MAR/2022

“A verdade é uma só, mas os sábios falam dela sob muitos nomes.”

Quem diria que teríamos dólar abaixo de R$4,70 em 2022.
Tivemos uma ultima década muito ruim no país. Por diversos motivos sabemos que o Brasil não tem estrutura para um crescimento sustentável por longos períodos, mas como estamos precisando daquele voo de galinha típico do Brasil.
Aquele período em que as coisas melhoram um pouco, temos esperança no futuro, só para sermos engolidos pela próxima crise.

Talvez tenhamos uma janela para isso.
Se a economia mundial entrar realmente em um super ciclo de commodities, o Brasil está bem posicionado nisso.
Há um sentimento de euforia e desejos represados por dois anos de pandemia.
Houve a inversão da curva de juros americana (títulos do tesouro de 10 anos pagando menos que títulos de 2 anos) e isso é um prenuncio para crise, mas não imediatamente, historicamente demora dois anos até a crise chegar.
A crise chegando nos EUA também há um delay até chegar aqui (lembram de marolinha de 2008), assim há um espaço até de 2022 até 2028. 6 anos para termos nosso voo de galinha.

De qualquer forma o que fazer na crise ou fora dela não muda, como bem disse o Bastter: estudar, trabalhar, poupar, investir, cuidar da saúde, cuidar da família.
Não é recomendação de nada e eu não tenho bola de cristal, mas acredito estarmos em uma oportunidade boa com dólar abaixo de R$5 para quem quer internacionalizar parte dos investimentos.

Talvez tudo acima esteja errado e esse dólar abaixo de R$5 não vá durar.
Grande parte do fluxo cambial que recebemos é para aproveitar o carry trade (pois subimos os juros antes dos EUA). E quando os EUA subirem os juros esse fluxo pode se inverter.
Outra parte foi para aproveitar o ciclo de commodities que pode não ser duradouro.
E por ultimo, estamos em ano eleitoral, logo os candidatos entram em uma maratona de falar merda e prometer tudo, como se o dinheiro fosse infinito. Brigando para ver quem promete mais migalhas para a população.


Patrimônio de MAR/2022

Patrimônio = R$ 1’225’286,94
Aporte = R$ 9’624,71 (0,78% patrimônio)
Rentabilidade = 1,67%
Inflação = 1,21%
CDI = 0,93%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 32,25%
Inflação acumulada = 33,46%
CDI livre de IR acumulado = 19,17%



Fechando a porcaria do IR esse mês, mais de R$35k do meu suado dinheirinho indo abastecer rachadinhas, fundo eleitoral e lagosta do STF.

Uma boa novidade desse ano é que disponibilizaram para os pobres mortais a declaração pré preenchida. Veio com uns lançamentos errados dos FIIs que ao invés de estar na parte de rendimentos isentos, estava na parte de rendimentos sujeitos a tributação exclusiva.

Veio também um lançamento da B3 que foi difícil identificar, pois não constava no extrato da corretora, o de aluguel de ativos. O extrato também não estava no CEI e só consegui ele logando no próprio site da B3. Recebi R$1700 de alugueis de ativos ano passado, nada mal para uma renda que eu não preciso fazer absolutamente nada e que tem risco zero.

Outra boa coisa é que minha estratégia de maximizar as contribuições para o plano de previdência para reduzir o valor a ser pago no ajuste funcionou. Na teoria eu estou contribuindo com 12% da renda, na prática os valores ficaram mais próximos de 10%, vou aumentar para 13% esse ano para tentar chegar mais próximo ao limite máximo de dedução.




Lutemos a boa luta confrades.

quarta-feira, 2 de março de 2022

Taxa Necessária Para Remuneração do Patrimônio (TNRP). E atualização do patrimônio de FEV/2022

“O Homem é livre para fazer o que quer, mas não para querer o que quer.” - Arthur Schopenhauer

Usando as ideias sobre planejamento para aposentadoria do André do blog viagemlenta.com decidi estimar minhas despesas depois de aposentado e calcular qual a taxa que meu patrimônio deve ser remunerado para fazer frente as despesas previstas.

Existem dois desafios nessa metodologia: estimar os seus gastos e estimar o crescimento dos gastos no tempo. Os gastos tem taxas de crescimento diferentes, é razoável imaginar que os seus gastos com moradia devem mais ou menos acompanhar a inflação (mantendo o mesmo padrão de moradia), enquanto gastos com saúde devem crescer bem acima da inflação e gastos com viagens e lazer devem diminuir.

Mesmo estimar os gastos foi um desafio. Primeiro porque devido a pandemia o orçamento dos ultimos anos foi distorcido, segundo porque existem gastos que eu não tenho hoje, mas gostaria de ter a possibilidade de tê-los no futuro.

Minha planilha de gastos anual ideal ficou assim:
Moradia: 14640
Alimentação e consumo: 13200
Transporte: 13080
Saúde: 8520
Viagens: 8400
Custo de reposição (móveis / roupas / eletrônicos): 4320
Margem de segurança: 4320
Total: 66480 ou 5540/mês

Cabe observar que hoje eu não gasto isso, meus gastos ano passado ficaram em 2600/mês.

Meu maior gasto anos atrás, fazendo viagem internacional de 25 dias, tendo carro importado e comendo em bons restaurantes foi de menos de 5k/mês (hoje o gasto seria maior, pois a pandemia encareceu tudo).

Considerei que eu trabalharia mais 3 anos ganhando o mesmo salário do ano passado e as seguintes taxas de crescimento dos gastos, lembrando que essas taxas são acima da inflação:
Moradia: 0,5%a.a – Mantendo o mesmo padrão de hoje.
Alimentação e consumo: 0,5%a.a – Mantendo o mesmo padrão de hoje.
Transporte: 2%a.a – Acredito que o transporte individual ficará cada vez mais caro, e não quero andar de busão quando for aposentado.
Saúde: 3%a.a – Os gastos com saúde tendem a explodir com a idade.
Viagens: 0%a.a – Com a idade imagino cada vez menos paciência e disposição para fazer viagens longas, além disso sem trabalhar e morando na praia imagino que a necessidade de viajar para desestressar seja nula.
Custo de reposição: 0,5%a.a – Não imagino isso ficando muito mais caro, itens tecnológicos tendem a baratear inclusive.
Margem de erro: 0,5%a.a – Esse foi um gasto fictício que eu adicionei para fazer frente a imprevistos, tanto de gastos, quanto de menor rendimento dos investimentos.

Considerei morrer aos 85 anos. Observando meus avós e parentes parece uma boa estimativa máxima. Sempre há o risco de virar um Jorginho Guinle.

Usando essas premissas chego nas seguintes taxas:
Zera meu patrimônio aos 85 anos: 2,48%a.a.
Mantém o patrimônio intacto: 3,73%a.a.
Reduz o patrimônio pela metade: 3,21%a.a.

Importante observar que como o período é longo (mais de 40 anos) a taxa é bem sensível.
Outra observação é que mesmo no pior dos casos a taxa obtida foi menos que os clássicos 4%.

Como usar essa informação?
Eu usaria assim, se o rendimento ficar acima de 3,73 eu poderia gastar um pouco mais, se ficar abaixo de 3,21 eu ficaria de olho, se ficar abaixo de 2,48 eu reduziria despesas.

Patrimônio de FEV/2022

Patrimônio = R$ 1’195’494,60
Aporte = R$ 12’233,53 (1,02% patrimônio)
Rentabilidade = -2,26%
Inflação = 1,04%
CDI = 0,90%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 30,07%
Inflação acumulada = 32,25%
CDI livre de IR acumulado = 18,38%
CDI + Inflação = 50,64%

O ano começou depressivo, quase 7% de perda em dois meses. O que adianta eu calcular que meu plano de aposentadoria funciona com um rendimento de 3,21%a.a acima da inflação, se eu estou tendo rendimentos consistentemente abaixo da inflação?
Meu patrimônio continua preso na “maldição” dos R$1,2kk.

Não vou esconder que ter prejuízos mensais com os investimentos de mais de 10x meus gastos mensais têm sido bem chato. Talvez eu tenha achado meu limite e tenha que diminuir um pouco a exposição à renda variável.




Lutemos a boa luta confrades.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2022

A fina arte de resolver problemas. E atualização do patrimônio de JAN/2022

“É muito melhor perceber um defeito em sim mesmo, do que dezenas no outro, pois o seu defeito você pode mudar.” - Dalai Lama

Terminei a faculdade em 2008, lá se vão 14 anos, como não trabalhei na minha área de formação posso dizer que meu diploma hoje é apenas um símbolo de que eu consegui conquistar algo no passado. Não é muito diferente de uma medalha para um atleta. Isso é natural, tudo que não é usado, é esquecido. Eu consigo, é claro, com menos esforço do que quem nunca teve contato com o que eu estudei, tirar algo prático daquilo.

Minha formação é na área de engenharia, então há uma coisa que eu preservo, que é uma forma de enxergar os problemas chamada decomposição. A tal da decomposição nada mais é do que quebrar problemas em problemas menores e de mais fácil solução. Essa forma de pensar é extremamente útil e pode ser aplicada a praticamente tudo.

A vantagem de enxergar os problemas assim é que não existe problema grande demais, e isso é muito benéfico pois reduz a ansiedade e o medo de não conseguirmos enfrentar aquilo que a vida nos reserva.

Agora começo de ano é muito comum as pessoas fazerem promessas para elas mesmas de que “esse ano será diferente”. Deixe eu dar um spoiler: provavelmente não vai. Tomar uma grande decisão não funciona porque essa grande decisão não diz nada sobre “como” resolver o seu problema, e no fim você será engolido por micro decisões do cotidiano e velhos hábitos. Se tem uma coisa que as pessoas são boas é em errar sempre nas mesmas coisas.

Vamos estudar o problema “quero ganhar dinheiro”. Esse problema é monumental, não vai ser resolvido rápido (a não ser em um golpe de sorte), e para piorar não possui resposta única, varia para cada pessoa (depende do ponto de partida e das habilidades).

Considerando as condições do Brasil: um país semi-agrário de renda média e mal distribuída, não é difícil enxergar que os empregos que pagam bem são muito escassos. Vi uma reportagem certa vez que 95% dos empregos criados no país paga até 2 salários mínimos. Essa é a realidade, o grande funil, se você quiser mais do que isso vai ter que batalhar com uma multidão de pessoas querendo a mesma coisa.

Enxergo hoje 4 caminhos de ter esperança de uma renda melhor, cada pessoa deve trilhar o caminho que mais se adequa as suas condições e habilidades:

- Medicina.
Da tríade classica: medicina, direito e engenharia; é a que menos tem probabilidade dos formados terminarem dirigindo Uber.
- Concursos.
Estabilidade e salarios acima da média (pelo menos na esfera federal), quem não quer?
- Trabalho remoto.
Essa é a tal da geoarbitragem: ganhar em moeda forte e gastar em real. O Brasil não te dá oportunidades? O mundo é seu quintal.
- Empreender.
Ganhos ilimitados, perdas ilimitadas.

O caminho a escolher depende de cada pessoa, eu escolhi concurso. Assim aplicando a decomposição quebramos essa etapa em várias menores: descobrir quais concursos são interessantes para você, ver quando teve a ultima prova, ver o que caiu na ultima prova, elaborar uma estratégia para resolver a prova, começar a estudar o conteúdo do edital anterior, ficar ligado nas noticias para saber quando for lançado um novo edital, etc. Já deu para entender como o método funciona e como ele é poderoso.


Patrimônio de JAN/2022

Patrimônio = R$ 1’210’936,73
Aporte = R$ 11’167,24 (0,92% patrimônio)
Rentabilidade = -4,48%
Inflação = 1,04%
CDI = 0,73%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 33,08%
Inflação acumulada = 31,21%
CDI livre de IR acumulado = 17,62%
CDI + Inflação = 48,83%

2022 já começou me fodendo, segunda maior queda histórica do patrimônio, só perdendo para a queda pós COVID. Parece que meu patrimônio estagnou em R$1,2kk; cheguei nesse valor em abril do ano passado e depois disso estou só patinando.

Ironicamente quem despencou a carteira dessa vez foi o dólar, depois de ficar rondando 5,60~5,70 caiu abaixo de 5,30. Tenho zero arrependimento em ter dolarizado parte da carteira. Dolarizar é igual ter seguro de carro, é uma merda pagar as taxas, mas se der merda você quer estar segurado.
Vou aproveitar a queda do dólar e intensificar as remessas para o exterior.

A queda do dólar se deu pela entrada massiva dos gringos na B3. Isso PODE ser sinal do smart money entrando e PODE significar:
- Brasil entrando novamente em um super ciclo de commodities (igual anos 2000).
- IBOV disparando.
- S&P500 sofrendo uma correção.

Bastante ênfase no “PODE”, isto não é uma recomendação de investimento e o futuro ninguém sabe.




Lutemos a boa luta confrades.

sexta-feira, 31 de dezembro de 2021

Fechamento de 2021. E atualização do patrimônio de DEZ/2021

“Responsabilidade sem autoridade é escravidão. Autoridade sem responsabilidade é tirania.”



2016

2017

2018

2019

2020

2021

Salário líquido

9337

10193

11268

12763

11178

12334

Rendimentos

não sei

4373

5415

12023

4339

1182

Despesas

4281

4868

4874

3385

2476

2621

Aporte

5056

5325

6393

9378

8701

9713


O salário recuperou um pouco as perdas do ano passado, mas ainda está abaixo de 2019, com as coisas custando muito mais caro que em 2019. A perda do poder de compra é inevitável.

Se o ano passado já tinha sido ruim para os investimentos, esse ano foi horroroso. Média de míseros R$1182 de rendimento por mês com mais de 1 milhão e 200 mil investidos é ridículo. Ganharia mais deixando o dinheiro na poupança. E o resultado só foi positivo porque os FIIs deram um suspiro em dezembro.

Despesas seguem controladas. Em 2018 tinha feito um plano de contingencia de gastos (na época minhas despesas estavam em quase R$5k) e geração de renda mensal passiva.

A meta era gerar R$2k de renda passiva e reduzir as despesas para R$3500; fui bem sucedido em ambas: meus FIIs renderam R$3600 no ultimo mês e os meus gastos estão abaixo dos R$3500.

Aporte recorde R$9713; se for comparar com 2016 eu quase dobrei o aporte. Renda estagnada, investimentos afundando, inflação galopante, estou mantendo o aporte na raça. Como já dizia o Rocky Balboa: não importa o quanto você bate e sim quanta porrada você aguenta.

Mais algumas métricas interessantes:

Economizei 79% do salário líquido.
Se ano passado tinha achado desconfortável esse nível de economia, esse ano achei normal, impressionante como a gente se acostuma com as coisas. Depois de tomar a segunda dose da vacina resolvi fazer coisas simples que não fazia há tempos: sair tomar um chopp, ir a um rodízio de carnes. Resultado, achei uma merda, ai a gente percebe que não haverá retorno à normalidade, a pandemia irá embora em algum momento é claro, mas deixará para trás toda uma população mundial traumatizada. As guerras mundiais e a crise de 1929 marcaram profundamente as pessoas que passaram por ela, criou a geração silenciosa, que carregou as marcas até morrer. Os baby boomers, nascidos após a guerra, com certeza não entendiam várias das decisões e modos de vida de seus pais. Passamos pela grande reclusão e carregaremos suas cicatrizes para sempre.

Meu salário mensal liquido equivale a 11,2 salários-mínimos e a 2,1 salários do DIEESE.

Os rendimentos desse ano cobriram 45% das despesas.

Meu salário líquido anual seria suficiente para comprar 3,1 carros do mais barato (Mobi)
Ano passado comprava 3,4 carros, mais evidencia da perda do poder de compra.

A independência financeira continua parecendo uma miragem.
Usando a métrica de ter uma renda igual a 1,5 vezes o salário do DIEESE, tentando assim compensar a corrosão do poder de compra.
Usando esse salário e a regra dos 4% podemos calcular o valor do patrimônio necessário:
Em 2020 fazendo esse calculo eu chego em R$ 2’380’000
Em 2021 fazendo novamente esse calculo eu chego em R$ 2’686’000
Meu patrimônio aumentou R$ 143k esse ano, mas a meta ficou R$306k mais longe

Ano passado aconteceu a mesma coisa. A combinação de inflação alta e baixos rendimentos torna impossível atingir a IF. E isso é bem preocupante.


Patrimônio de DEZ/2021

Patrimônio = R$ 1’256’628,11
Aporte = R$ 9’357,15 (0,74% patrimônio)
Rentabilidade = 3,68%
Inflação = 0,85%
CDI = 0,73%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 39,33%
Inflação acumulada = 30,17%
CDI livre de IR acumulado = 17%
CDI + Inflação = 47,17%








Lutemos a boa luta confrades. E feliz Ano Novo!

quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

Atualização do patrimônio de NOV/2021

“Nada é permanente, exceto a mudança.” - Heráclito.


Patrimônio = R$ 1’202’652,59
Aporte = R$ 3226,14 (0,27% patrimônio)
Rentabilidade = -0,96%
Inflação = 0,76%
CDI = 0,59%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 34,38%
Inflação acumulada = 29,33%
CDI livre de IR acumulado = 16,37%
CDI + Inflação = 45,70%

Brasil há 18 meses ininterruptos com juros reais negativos (CDI – Inflação abaixo de zero).
Minha própria carteira andando de lado há um ano, renda variável patinando e derretendo, não é fácil ser investidor. A impressão que eu tenho é que meus aportes servem apenas para alimentar o fogo e tudo está virando cinzas. Dos últimos 12 meses, 5 apresentaram rentabilidade negativa.

O caso dos FIIs é especialmente emblemático, o número de investidores cresceu muito nos últimos anos. Mas não eram investidores que conheciam o ativo e acreditavam nele, e sim, investidores que foram empurrados para fora da renda fixa pelo juro baixo e acreditaram que FII eram uma “renda fixa turbinada”. Esses investidores tomaram uma porrada tão forte na cabeça que não voltam tão cedo para a renda variável.

Assim dois movimentos, a dinâmica normal de preços dos FII com o aumento dos juros e a saída desesperada dos arrependidos, atuam em sinergia para criar uma situação bizarra. Vou exemplificar a situação como se minha carteira de FII fosse apena um imóvel.

Imagine que você comprou um imóvel por R$440k. Esse imóvel te paga um aluguel de R$3350; tem uma ótima localização e um excelente inquilino. Você vê o seu vizinho vendendo um imóvel igual ao seu por R$342k, você acha estranho, será que ele está vendo alguma coisa que você não? Você faz os cálculos e vê que para construir um novo imóvel de mesmo padrão na mesma região custa hoje R$650k. Você fica desesperado e vende o seu imóvel pelo preço que o seu vizinho está vendendo, ou você compra o dele? Pois esse dilema é o apresentado pelos FII hoje.

Não é indicação de nada, mas eu estou comprando o imóvel do vizinho. Acho que o “eu” daqui a 10 anos vai agradecer o eu de hoje por ter tomado essa decisão, assim como o eu de hoje agradece ao eu de 10 anos atrás pelos investimentos realizados.

Hoje recebo R$3300/mês de rendimentos dos FII e nesse mês isso significou dobrar o aporte, ou seja, eu aportei como alguém que recebe o dobro do meu salário. E mesmo sabendo que eu não posso utilizar esse rendimento todo em caso de aposentadoria e tenho que reinvestir uma parte, fazendo uma simulação versus o tesouro IPCA+, para obter os mesmos resultados dos FIIs com o preço de hoje seria necessário conseguir um título IPCA+9,5%aa.







Boa caminhada rumo à IF confrades!

segunda-feira, 1 de novembro de 2021

Uma retificação: é possível viver com rendimentos de FIIs? E atualização do patrimônio de OUT/2021

“Viver no Brasil é uma mistura de medo de morrer com vontade de se matar.”

Me emocionei mês passado e cheguei a uma conclusão errada sobre se aposentar com FIIs, peço perdão pelo vacilo.

Refiz os cálculos e os números mostram que é sim possível viver da renda de FIIs e manter o poder de compra, só que é necessário gerar uma renda muito maior do que a que será usada na aposentadoria e reinvestir bastante do rendimento recebido.

Esses cálculos não são triviais, pois envolvem determinar o número de cotas a serem compradas há 10 anos para gerar a renda desejada hoje e o percentual a ser reinvestido. Como uma variável interfere na outra é necessário fazer várias simulações, cada uma mais próxima da resposta correta, até que uma resposta seja suficientemente próxima da anterior.

Minha motivação para fazer esses cálculos inicialmente foi tentar comprovar com números reais as afirmações que eu ouvi por aí, de que para a renda dos FIIs acompanhar a inflação era necessário reinvestir uma pequena parte de 10 ou 15% dos rendimentos. Infelizmente os dados da última década mostraram uma realidade muito pior, que é necessário reinvestir quase 40% do rendimento recebido.

Para que o seu rendimento mantenha o poder de compra é necessário que, na data da aposentadoria, que você esteja recebendo 60% a mais do que a renda desejada e reinvista 38% dessa renda.

Um exemplo com números:

Para se aposentar com um salário mínimo R$1100 é necessário adquirir uma quantidade de cotas que rendam R$1760.
Assim você vive com os R$1100 e reinveste R$660.

Esse mês meus FIIs renderam 0,84% então o dinheiro que eu teria que investir hoje para me aposentar com um SM é de aproximadamente R$210’000.

Minha meta é se aposentar com 1,5x o salário mínimo do DIEESE (R$8487), assim é necessário hoje investir R$1’617’000 em FII para atingir esse valor.

Lembrando que essas conclusões têm que ser vistas com muito cuidado. Foram baseadas nos dados históricos de apenas 2 FII MXRF11 e HGRE11. Outra coisa é que a década passada foi horrível economicamente, pior que os anos 80, então daqui pra frente os números podem ser melhores (mas podem ser piores porque aqui é Brasil porra). Resumindo, mesmo tomando todas as precauções e sendo extremamente conservador na hora de se aposentar, as condições podem mudar ao longo do tempo. Políticos sempre vão querem gastar mais, sempre vão estourar o teto de gastos para comprar votos. A democracia sempre escolherá Barrabás.

Nós estamos numa situação ruim, mas é só olhar para os vizinhos argentinos, o mesmo Fernandes que criticava o governo Macri pelo dólar estar 30 pesos agora convive com uma realidade de 200 pesos por dólar. Ai meu amigo, não tem margem de segurança que dê conta de manter o poder de compra da sua aposentadoria.

Para dar valores à irresponsabilidade governamental na época da reforma da previdência falava-se numa economia de 1 trilhão em 10 anos, ou seja, 100 bi por ano.

Na pandemia foram gastos 350 bi e agora o furo do teto de gastos é estimado em 80 bi por ano. Perceba que em menos de 2 anos depois da reforma da previdência, que exigiu sacrifício do povo brasileiro, tendo que trabalhar mais para receber menos, esse sacrifício foi jogado no lixo.


Patrimônio de OUT/2021

Patrimônio = R$ 1’211’113,90
Aporte = R$ 20’949,41 (1,73% patrimônio)
Rentabilidade = 0,28%
Inflação = 0,91%
CDI = 0,49%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 35,69%
Inflação acumulada = 28,57%
CDI livre de IR acumulado = 15,88%
CDI + Inflação = 44,45%

Bolsas e FIIs derretendo, inflação comendo solta.
Como diriam os arquitetos do Grande Reset: você perderá poder de compra, e será feliz.

Compilei um pdf com gráficos dos FIIs que eu tenho, considerando reinvestimento dos rendimentos e comparando com o IGPM.

PDF







Boa caminhada rumo à IF confrades!

sábado, 9 de outubro de 2021

É possível viver com rendimentos de FIIs? E atualização do patrimônio de SET/2021

Vejamos o caso do MXRF11:

O fundo começou em 2012 com a cota custando R$11,07; considerando um rendimento mensal médio de R$0,12 nos primeiros 6 meses, era necessário comprar 5185 cotas para obter o salário-mínimo da época (R$622). Adquirir essas cotas custou R$57394 ou 92,3 SM da época. Logo de cara vemos que sem reinvestir nada não é possível viver com a renda desse FII, a cotação dele hoje está R$10,34 e o rendimento mensal pago R$0,08. O que levaria alguém que gastou 100% da renda recebida a hoje ter uma renda mensal de R$415 ou 37,7% de um SM, uma perda de mais de 62% do poder de compra. Mesmo reinvestindo toda a renda recebida você terminaria com 13050 cotas que renderiam12% a menos que um SM hoje. Conclusão, impossível viver com a renda desse fundo.

Mas mendigo isso é um caso isolado, de um fundo de papel, de uma gestora ruim, etc.
Tudo bem, vamos fazer a mesma coisa no HGRE11, fundo de tijolo, multi-imóveis, multi-inquilinos, de uma gestora querida, com bastante liquidez, com R$2bi de patrimônio.

HGRE11:
Em 2011 cada cota custava R$132,80; considerando um rendimento mensal médio de R$0,98 era necessário comprar 570 cotas para obter o salário-mínimo da época (R$545). Adquirir essas cotas custou R$75700 ou 139 SM da época. Assustadoramente igual ao caso anterior quem não reinvestiu nada hoje recebe R$455 ou 41% de um SM, uma perda de mais de 58% do poder de compra. Mesmo reinvestindo toda a renda recebida você terminaria com 1371 cotas que renderiam 2% a menos que um SM hoje. Conclusão, esse performou pouca coisa a mais que o de papel e também é impossível viver com a renda desse fundo.

Não vou generalizar e dizer que com todo FII foi assim, mas que inventou de se aposentar somente há 10 anos com um desses fundos tomou no cu bonito. Isso que nem consideramos uma taxação dos rendimentos em 15% que sempre ronda os FIIs, tal taxação tornaria a situação ainda pior.

Confesso que depois de estudar esses números vou rever minhas posições em FIIs. Alguém conhece algum FII com um histórico de pelo menos 10 anos que teve resultado diferente?

Viver com a renda de aluguéis não é uma ideia de outro mundo, meus próprios avós tinham uma casa extra, construída no terreno em que viviam e usavam essa renda para complementar a aposentadoria. Alguma coisa nos FII trabalha contra o cotista, podem ser as taxas cobradas, as seguidas emissões, ou uma combinação disso. Obviamente as corretoras, as casas de análise e os youtubers que vivem de te vender o sonho nunca vão fazer esses cálculos. 



Patrimônio de SET/2021

Patrimônio = R$ 1’186’835,68
Aporte = R$ 6’783,67 (0,57% patrimônio)
Rentabilidade = -1,59%
Inflação = 0,56%
CDI = 0,46%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 35,32%
Inflação acumulada = 27,66%
CDI livre de IR acumulado = 15,46%
CDI + Inflação = 43,13%

Patrimônio há 6 meses patinando sem sair do lugar, parece que estou construindo um castelo de areia, que as ondas insistem em derrubar, um castelo de aportes que o mercado insiste em carregar...

Temos que manter a fé e a disciplina, ninguém falou que seria fácil.

 





Boa caminhada rumo à IF confrades!