terça-feira, 3 de março de 2020

Qual o preço da liberdade? E atualização do patrimônio de FEV/2020

Desde muito cedo eu aspirei por liberdade, por independência. Mesmo com 7 anos ficava sozinho em casa enquanto meus pais trabalhavam, na primeira série do primário pegava sozinho dois ônibus e me deslocava 30 km para ir a escola.

Meu irmão é muito diferente de mim. Perguntei ao meu pai porque nós fomos criados de forma tão diferente. Ele respondeu simplesmente que seria impossível nos criar de forma igual, uma vez que desde sempre tínhamos aspirações, personalidades e habilidades diferentes.

Na juventude esse desejo de liberdade cresceu, como é natural em todo jovem.
Eu observava nas pessoas do meu convívio esse desejo por liberdade, e suas facetas mais visíveis: revolta contra o sistema; beber, fumar e usar drogas; arranjar uma namorada e sair o mais rápido possível da casa (e das regras) dos pais. Acontece que o sistema é bruto e ele usa o desejo das pessoas contra elas próprias.

Consegui com observação e ao longo do tempo perceber que cada escolha vinha atrelada de forma inseparável a consequências e que isso é impossível de ser evitado, é assim a natureza das coisas.
Muitos dos que buscavam liberdade via os prazeres do álcool, do cigarro e das drogas, foram enfim escravizados por esses prazeres.
Aqueles que ansiavam deixar a casa dos pais logo se juntaram com alguém e tiveram filhos muito cedo, o que atrapalhava muito os estudos e os fazia aceitar empregos mais precários. O que culminava com eles voltando a morar com os pais (ou numa casinha no terreno dos sogros, agora numa situação muito pior e com menos liberdade).

A questão é que a liberdade tem um preço, como se todos fôssemos escravos e tivéssemos que comprar a nossa própria alforria. Querer a liberdade sem planejamento provavelmente vai te levar a uma falsa sensação de que a conquistou, para em pouco tempo ser preso novamente, dessa vez com amarras muito mais fortes.


“Quem é você? Você acha que sabe, mas talvez não saiba. Você não é, por exemplo, nem seu próprio mestre, nem seu próprio escravo. Você não consegue dizer facilmente a si mesmo o que fazer e forçar a sua própria obediência.” - Jordan Peterson - 12 Regras para Vida.


Atualização do patrimônio de FEV/2020

Patrimônio = R$ 920’285,22
Aporte = R$ 1273,24 (0,14% patrimônio)
Rentabilidade = -1,94%
Inflação = 0,40%
CDI = 0,38%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 30,14%
Inflação acumulada = 9,66%
CDI livre de IR acumulado = 11,56%
CDI + Inflação = 21,22%

Foi um banho de sangue na renda variável nesse mês de fevereiro. A melhor dica a ser seguida é: esqueça as variações e siga o plano. O que vai te enriquecer é o aporte e o tempo.







Boa caminhada rumo à IF confrades!

sábado, 1 de fevereiro de 2020

FIRE sob ataque e atualização do patrimônio de JAN/2020

Não é de hoje que a comunidade FIRE vive sob ataque, inclusive ataques de seus próprios membros. Isso é normal, afinal FIRE significa coisas diferentes para pessoas diferentes. No último post do blog do Corey há um texto explicando o porquê dele não acreditar mais em muitas das metas da comunidade, leia aqui. Não vou fazer um texto de contraponto apenas tentar conceituar melhor as coisas.

Primeiro o que FIRE não é: Não é religião, não tem dogmas. Não é uma associação, não é organizada, não tem regras fixas. É uma comunidade, ou seja, “um conjunto de indivíduos, inclusive de nações diferentes, ligado por determinada consciência histórica ou por interesses sociais, culturais, econômicos ou políticos comuns”. Arrisco a dizer que tem apenas dois princípios.

O primeiro princípio vem da parte FI (independência financeira): gastar menos do que se ganha. É simples de entender, é impossível ser financeiramente independente gastando mais do que se ganha. O quanto economizar e o que fazer com essa sobra são temas de discussão infinita, vai do camarada que vai economizar apenas para formar uma reserva de emergência e não ter sua vida sugada para o caos com quaisquer imprevistos, até o camarada que vai viver feito um zumbi para juntar grandes somas de dinheiro. Vai do cara que joga todo dinheiro economizado na poupança, até o cara que tem um portfólio de investimentos com uma gestão quase profissional e altamente complexo.

O segundo princípio vem da parte RE (aposentadoria antecipada): se aposentar antes da idade de aposentadoria oficial. Vai do cara que é extremamente frugal e se aposenta com 30 anos, até quem teve uma vida equilibrada e se aposentou aos 64 anos.

FIRE também não precisa estar junta, pode ser FI sem querer se aposentar antecipadamente e em casos raros podemos ter RE sem independência financeira, caso de herdeiros e ganhadores de loteria. Mas é bastante claro que se herdeiros e ganhadores de loteria não adotarem o primeiro princípio, em pouco tempo jogam a sorte que tiveram no lixo, vide inúmeros casos em que estes terminam na pobreza.

Outra confusão que eu vejo acontecer bastante na comunidade é misturar meta com propósito.
Meta por definição deve ser algo definido e alcançável, por exemplo juntar um milhão de reais ou se aposentar antecipadamente. Metas servem para mensurar o nosso avanço, saber se estamos no caminho certo, enquanto propósito é o próprio caminho. Você não alcança o caminho, você trilha o caminho. Propósitos podem ser altruístas como: reduzir o sofrimento das pessoas, ou podem ser egoístas como: maximizar a diversão na minha vida.

Colocar coisas que são meta como propósito é a receita para o desastre.
Imagine alguém que tem como propósito juntar um milhão de reais, eventualmente ele vai chegar nesse valor. E aí? Temos agora alguém com um milhão, perdido e sem propósito.

Seguir a filosofia FIRE é acreditar que ter mais opções é melhor do quer ter menos. Quando somos criança muito de nossa vida é decidido por nossos pais, quando algo dá errado é confortável culpar os pais. FIRE não é uma panaceia para a vida, nem a resolução de todos os problemas. Inclusive ter mais opões gera também seus próprios problemas como vemos nesse TEDTALKS Barry Schwartz e o paradoxo da escolha:


Parafraseando o Homem-Aranha: “mais opções implicam em mais responsabilidades”.
Ter mais opções leva a menos bem-estar, pois cada decisão carrega consigo um maior custo de oportunidade, esta é uma verdade inconveniente. Quem não tem maturidade para enfrentar essa verdade deve pensar muito bem antes de seguir a filosofia FIRE, ou corre o risco de se queimar.

Se você tem como propósito a aposentadoria, reveja seus conceitos. Temos a ideia de que propósitos devem ser coisas grandiosas e descoladas da nossa realidade, quando uma análise da sua vida vai mostrar que o propósito sempre esteve ali, apenas não tinha sido racionalizado.

“Bons hábitos constroem uma vida, maus hábitos a destroem”


Atualização do patrimônio de JAN/2020

Patrimônio = R$ 937’264,68
Aporte = R$ 5’256,37 (0,56% patrimônio)
Rentabilidade = 0,98%
Inflação = 1,26%
CDI = 0,37%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 32,72%
Inflação acumulada = 9,26%
CDI livre de IR acumulado = 11,24%
CDI + Inflação = 20,49%

Uma curiosidade, minha carteira de FII hoje vale mais que o imóvel em que eu moro.

A inflação deu uma disparada no último mês levando quem aplica apenas em renda fixa a ter uma perda significativa do poder aquisitivo. Perder da inflação funciona assim, você faz um sacrifício hoje, para no futuro comprar menos do que compraria hoje, é assustador. Mesmo um portfólio diversificado como o meu perdeu para inflação, isso não é constante, mas também não é incomum, aconteceu 6 vezes nos últimos 26 meses.

Será que o milhão vem esse ano? Fazendo as contas apenas com aportes de R$ 5800 é possível atingir o mítico valor. Como esse aporte é menor que a média dos aportes que eu venho fazendo, se nada der muito errado com os investimentos, devo terminar 2020 milionário. O milhão logo ali e a IF logo acolá quem sabe em 5 anos? Estão deixando a gente sonhar :))





Boa caminhada rumo à IF confrades!

quarta-feira, 1 de janeiro de 2020

Ganhos e gastos de 2019 e atualização do patrimônio de DEZ/2019

Média mensal, entre parênteses os valores do ano passado.
Salário líquido: R$ 12763 (11268)
Rendimentos dos investimentos: R$ 12023 (5415)
Despesas: R$ 3385 (4874)
Aporte: R$ 9378 (6393)

Financeiramente falando o melhor ano da minha vida. Aumento de 13% no salário, aumento de 122% nos rendimentos, redução de 30% nas despesas.

O aumento no salário está falseado por um não recorrente, o recebimento de uma ação trabalhista.

O aumento dos rendimentos foi fantástico. Então eu tenho que repetir o mantra: você não é um gênio apenas está num bull market, você não é um gênio apenas está num bull market…

A redução de despesas foi excelente, eu gastei menos do que em 2016. Atribuo isso a deixar de pagar aluguel e morar numa vizinhança mais barata, e fazer viagens de férias mais econômicas.

Essa redução de despesas vem em linha com a possibilidade de desemprego / redução de salário, que já ganhou até uma data provável: outubro de 2021, o que me dá 22 meses para organizar minhas finanças.

Mais algumas métricas interessantes:
Economizei 73% do salário líquido.
Meu salário mensal liquido equivale a 12,8 salários-mínimos e a 3,2 salários do DIEESE.
Os rendimentos desse ano cobriram 355% das despesas.
Meu salário líquido anual seria suficiente para comprar 4,6 carros do mais barato (Mobi)
Meu patrimônio aumentou quase R$ 250k esse ano.
Considerando minhas despesas, meu patrimônio rendendo 3,5% ao ano acima da inflação duraria por 45 anos.

Metas para 2020:
Financeiramente apenas manter o bom trabalho.
Na vida em geral eu tenho que parar de perder tempo com notícias e em redes sociais que não agregam nada e parar de assistir vídeos inúteis no youtube.
Vou procurar apoiar 2020 em um tripé: exercícios físicos, leitura e meditação.

Um pouco de filosofia de videogame:

Nada é verdadeiro, tudo é permitido.

É apenas uma mera observação da natureza da realidade. Dizer que nada é verdadeiro é perceber que as fundações da sociedade são frágeis e que nós devemos ser os pastores de nossa civilização. Dizer que tudo é permitido é compreender que somos os arquitetos de nossas ações e que devemos viver com as consequências dos nossos atos, sejam elas gloriosas ou trágicas.”


Atualização do patrimônio de DEZ/2019

Patrimônio = R$ 922’871,45
Aporte = R$ 8’722 (0,94% patrimônio)
Rentabilidade = 2,51%
Inflação = 0,49%
CDI = 0,38%
Rentabilidade acumulada desde dez 2017 = 31,43%
Inflação acumulada = 7,99%
CDI livre de IR acumulado = 10,92%
CDI + Inflação = 18,91%






Boa caminhada rumo à IF confrades!
E que 2020 seja glorioso.